" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

domingo, 16 de janeiro de 2011

AGM-65 Maverick

Tipo: Missel ar-superficie guiado
País de origem: Estados Unidos
Status: de 1972 até hoje
Fabricante: Hughes Aircraft Corporation & Raytheon Corporation
Custo unitário: cerca de US$ 160.000
Peso: de 211 kg a 300 kg
Comprimento: 2.49 m
Diâmetro: 3.0 m
Ogiva: 57 kg modelo WDU-20/B, 136 kg modelo WDU-24/B de penetração e fragmentação e no modelo FMU-135/B com detonador de impacto
Motor: motor de foguete de propulção contínua
Envergadura: 7.10 m
Alcance operacional: cerca de 28 km
Velocidade: 1.200 Km/h
Sistema de guiagem: eletro óptico no modelos A, B, H, J e K, imagem infravermelha modelos D, F e G e guiados por laser no modelo E.


O AGM-65 Maverick é um míssil tático lançado de um avião contra o solo, em missões de apoio aéreo. É eficaz contra alvos táticos, incluindo blindagem, defesas aéreas, navios, transportes em terra e instalações militares. O AGM-65F usado pela Marinha possui um sistema de orientação infravermelha, com uma ogiva penetrante de 140 kg para atingir e afundar navios, com uma câmara de televisão infravermelha que permite ao piloto travar e seguir seu alvo, através das nuvens até atingi-lo. O AGM-65 tem dois tipos de ogivas, uma de contato no nariz e outra com uma ogiva pesada, capaz de penetrar o alvo com sua energia cinética antes de detonar, em ambos o sistema de propulsão é um motor foguete com combustível sólido, atrás da ogiva. O míssil é incapaz de travar em alvos, é necessario que o piloto ou o oficial de armas faça tal procedimento. Em um A-10, por exemplo, a alimentação da imagem de video do missel é retransmitida para uma tela na cabine do piloto, onde é feito a verificação do alvo, antes do lançamento, uma vez lançado o míssel não necessita de nenhum auxílio e segue seu alvo automaticamente.
Os mísseis AGM-65 foram empregados por caças F-16 Fight Falcon e A-10 Thunderbolt II durante a Operação Tempestade do Deserto em 1991 para atacar alvos blindados. Os Mavericks destruiram uma parte importante da força militar Iraqeuiana. Várias aeronaves utilizam o AGM-65 entre eles o A-4 Skyhawk, A-6 Intruder, A-7 Corsair II, A-10 Thunderbolt II, AV-8 Harrier II, F-4 Phantom II, Soko/Lola Utva G-4M Super Galeb, Northrop F-5, F-15E Strike Eagle, F-16 Fighting Falcon, F/A-18 Super Hornet, F/A-18 Hornet, General Dynamics F-111, P-3 Orion e o SH-2G.
Fotos do Maverick: Instalação, Transporte, Lançamento, Impacto, Lançamento de helicoptero, Lançamento de avião, Lançamento de caça.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Republic F-105 Thunderchief

Tipo: Caça bombardeiro
Fabricante: Republic Aviation
Primeiro voo: 2 de outubro de 1955
Inicio do serviço: 27 maio 1958
Retirado de serviço: 25 fevereiro 1984
Usuário: Força Aérea Americana
Total produzido: 833
Custo unitário: US$ 2.14 milhões em 1960
Tripulação: 1 (2 nas versões E/F/G)
Capacidade de carga: 6.700 kg de armamentos
Comprimento: 19.63 m
Envergadura: 10.65 m
Altura: 5.99 m
Aréa das asas: 35.76 m²
Peso vazio: 12.470 kg
Peso carregado: 16.165 kg
Peso máximo de decolagem: 23.834 kg
Motor: 1 turbina Pratt & Whitney J75-P-19W com pós-combustão
Empuxo: 6.486 kg
Empuxo com pós-combustão: 11.113 kg
Velocidade máxima: 2.208 km/h a 11.000 m
Alcance de combate: 1.250 km
Alcance máximo: 3.550 km
Altitude de serviço: 14.800 m
Razão de subida: 195 m/s alcança 11.000 m em 1 minuto e meio
Armamentos: 1 canão de 20 mm M61 Vulcan com seis canos e 1.028 cartuchos, com um total de quatro pontos sob as asas e um sob a fuselagem, com uma carga de 6.400 kg de bombas podendo ser convecional ou nuclear e misseis AIM-9 Sidewinder e AGM-12 Bullpup estes para destruição de rampas de lançamentos de misseis SAM.
Aviônica: radar NASARR R-14A, controle de tiro AN/ASG-19 Thunderstick e sistema de rádio navegação AN/ARN-85 LORAN.
O Republic F-105 Thunderchief, é um caça-bombardeiro supersônico usado pela Força Aérea Americana. Capaz de atingir mach 2 o F-105 foi utilizado nos primeiros anos da Guerra do Vietnã. Projetado originalmente como um avião de assento único, uma versão de dois assentos foi desenvolvida para ser usado na supressão das defesas anti-aéreas com a utilizãção de misseis SAM. O F-105 estava armado com misseis e um canhão, entretanto, seu projeto original foi de uma caça de penetração a baixa altitude e alta velocidade, que transportaria uma unica bomba nuclear internamente. Começando a voar em 1955, o Thunderchief foi incorporado ao serviço em 1958. Foi o caça monorreator mais empregado na história pela USAF, um único F-105 podia transportar a carga de bombas de 10 aviões B-17 e B-24. Foram cerca de 20.000 missões do Thunderchief, foram perdidos cerca de 382 aviões, quase metade dos 833 produzidos, sendo 62 perdas operacionais. Apesar de não ser exatamente um caça de combate aéreo, nas mãos de bons pilotos ele se saia muito bem, por isso, depois dos F-4 Phantom, os F-105 foi o segundo maior destruidor de Migs, totalizando 28 vitórias, apesar de 23 F-105 terem sidos abatidos por Migs. Os caças biplaces F-105F e F-105G foram os primeiras plataformas de supressão contra as defesas aéreas, indo de encontro aos misseis S-75 ou SA-2 soviéticos, para com seu missel AGM-45 anti radar, destruir as estações de radar, quando estas eram ligadas e usadas contra os caças, assim seus alvos iluminados o missel atingia em cheio as estações vietinamitas. Dois pilotos receberam a medalha de honra, por terem atingido um local de lançamentp de misseis SAM e no mesmo dia terem abatido dois MiG-17. O Thunderchief foi substituido mais tarde pelos McDonnell Douglas F-4 Phantom II e pelo General Dynamics F-111 Aardvark, entretanto alguns F-105 permaneceram em serviço até 1984, quando foram substituídas pelos F-4G.
O conjunto de radar, sistema de controle de tiro e uma central digitalizada de bombardeio, permitia ao F-105 atacar de dia ou noite e em qualquer tempo, com bombas e misseis, o F-105 possuia um compartimento interno para transportar uma bomba nuclear, no Vietnã ele abrigava um reservatório de combustível de 1.476 litros, já sua fuselagem com forma de garrafa de coca-cola reduz o arrasto aerodinâmico prejudicial nas velocidades transsônicas, reduzindo o consumo de combustível, aumentando sua autonomia. Suas asas em diedro fechado permitia um notável poder de manobra a baixa altitude e grande velocidade, os motores tinham melhor desempenho com o fluxo de ar relativamente lento, as entradas de ar tinham uma forma especial, com enflechamento negativo no encaixe asa-fuselagem, isto fazia com que o fluxo de ar desacelerasse.
O Thunderchief foi retirado do serviço na USAF após o fim da Guerra do Vietã. Dos 833 F-105s construídos, quase 50% foram perdidos no Vietnã. Por padrões militares Americanos os F-105 foram considerados ineficazes em combate, alguns aviões permaneceram na reserva nacional entre os anos 70 e 80, mas seu serviço prolongado na guerra fez com que os F-105s excedessem sua vida útil no começo dos anos 70. O F-105 Thunderchief foi aposentado oficialmente em 25 de fevereiro de 1984.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Focke-Wulf Fw 190

Tipo: Caça
Fabricante: Focke-Wulf
Primeiro voo: 1 de Junho de 1939
Inicio do serviço: agosto de 1941
Retirado de serviço: 1945 (Luftwaffe)e 1949 (Turkey)
Primeiros usuários: Alemanha, Hungria, Turquia e Rômenia
Produção: de 1941 a 1945 em 1996 foram feitas 16 replicas
Total produzido: mais de 20.000
Tripulação: 1
Comprimento: 10.20 m
Envergadura: 10.50 m
Altura: 3.35 m
Area das asas: 18.30 m²
Peso vazio: 3.490 kg
Peso carregado: 4.350 kg
Peso máximo de decolagem: 4.840 kg
Motor: 1 motor a ppistão Junkers Jumo 213 A-1. 12 cilindros, invertido em V com 1.287 kW, com turbo 1.544 kW
Velocidade máxima: 685 km/h a 6.600 m e 710 km/h a 11.000 m
Alcance: 835 km
Altitude de serviço: 12.000 m
Razão de subida: 17 m/s
Armamento: 2 metralhadoras de 13 mm MG 131 com 475 cartuchos em cima do capô, 2 canhões de 20 mm MG 151 com 250 cartuchos um em cada asa e 1 bomba de queda livre de 500 kg.
O Focke-Wulf Fw 190 era o único avião alemão de um assento e unico com motor radial projetado por Kurt Tank nos anos 30. Foi usado pela Luftwaffe durante a Segunda Guerra em vários tipos de missões. Como o Messerschmitt BF 109, o Fw 190 foi empregado como multi-plataforma, entre elas, superioridade aérea, ataque ao solo, e com menos sucesso como caça noturno. O Fw 190 ficou operacional em agosto de 1941 e foi usado contra a França, provando rapidamente ser superior em tudo, com exceção dos caças Spitfire Mk. V. da RAF o melhor caça britânico. O FW 190 foi alcançado pelo Spitfire somente com a entrada da versão Mk. IX em julho de 1942. O Fw 190 chegou ao melhor resultado entre novembro e dezembro de 1942, os pilotos soviéticos consideravam o BF 109 como a grande ameaça no combate aéreo, mas o Fw 190 teve um impacto significativo, era um caça com grande poder de fogo e manobralidade a baixa e média altitude. O Fw 190 transformou-se na espinha dorsal da Jagdwaffe (Força de caças). No front oriental o Fw 190 era muito usado pelas unidades especializadas em ataques ao solo, obtendo sucesso contra as forças em terra da União Soviética. Como interceptador, o Fw 190 obteve melhorias para capacita-lo a voos em grandes altitudes. A versão A dos Fw 190s perdiam desempenho em altitudes acima de 6.000 m, oque foi corrigido na versão D, sendo modificado o motor para um Junkers Jumo 213 com pistões em linha, o Fw 190D inicio seu serviço em setembro de 1944. Os melhores Ases da Luftwaffe voaram o Fw 190 entre eles, Otto Kittel com 267 vitórias, Walter Nowotny com 258 vitórias e Erich Rudorffer com 222 vitórias. Um grande quantidade de aviões abatidos foram atribuidos a pilotos que usavam o Fw 190.
O Fw-190 foi empregue na frente oriental contra os soviéticos, e quando se comprovaram suas habilidades no ataque a solo, substituiu o lento e vulnerável Ju-87 Stuka. As versões F e G do Fw-190 podiam transportar 4 bombas SC-50, de 50 kg e até uma bomba SC-1800 de 1.800 kg.
Várias foram as versões de ataque a terra. O Fw 190 F, testado em maio de 1942, o avião tinha nova blindagem na parte inferior da fuselagem, protegendo os tanques de gasolina e o piloto, nova capota do motor, melhor armamento, novo trem de pouso e exterior da asa. O Fw 190 A-5/U17, foi equipado com uma bomba montada na meio da fuselagem inferior, a versão Fw 190 F-3/R1 e F-3/R-3, tinham o dobro de bombas, 1 canhão de 30 mm em cada asa. O F-3 poderia carregar um tanque de combustivel com 300 litros. Um total de 432 Fw 190 F-3 foi construído. O Fw 190 F-8 tinha um compressor modificado oque melhorou seu desempenho em baixas altitudes, seu rádio foi melhorado o FuG 16 ZS melhorando a comunicação com as unidades em terra. O armamento do Fw 190 F-8 era canhão de 20 mm de magnésio nas asaas e duas metralhadoras de 13 mm, cerca de 3.400 F-8s foram construídos e várias centenas foram construídos em dezembro 1944 e fevereiro a maio 1945, dados estes que se perderam com o bombardeio das fábricas. Os Fw 190 F-8 tinham um missel anti tanque WGr.28 de 280 mm, baseado no foguete Nbw 41 de 88 mm. O F-8/U2 podia transportar uma bomba de 700 kg. Já a versão F-8/U3 podia carregar um torpedo BT-1400 de 1.400 kg, devido ao tamanho do torpedo sua cauda foi alongado. O Fw 190 F-8/U4 foi criado como um caça noturno equipado com altímetro de rádio FuG 101, piloto automático PKS 12 e um sistema de observação TSA 2 A, sendo equipados com dois canhões 151/20.
No final da guerra Hitler ordenou que toda a Luftwaffe voltasse para Alemanha, para defende-la os Fw 190 foi montado com lançadores de foguetes de 40 mm para atacar as grandes formações de bombardeiros B-17 que atacavam o Reich e obtiveram grande exito neste tipo de estrátegia.
Fotos do Fw 190: Tipos de pintura, Sistema de combustivel, Sistema de tiro, Cockpit, Fw 190 ao lado do Spitfire.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Rockwell B-1 Lancer

Tipo: Bombardeiro estratégico supersônico
País de origem: Estados Unidos
Fabricante: Rockwell International / Boeing
Primeiro voo: 23 dezembro 1974
Inicio do serviço: 1 outubro 1986
Produção: 1984 a 1988
Total produzido: 104 versões A/B
Custo unitário: U$ 283 milhões em 1998
Status: 66 ainda em serviço
Primeiro usuário: Força Aérea Americana
Tripulação: 4 ( piloto, copilot0, oficial de sistemas ofensivos e oficial de sistemas defensivos)
Carga total: 56.600 kg em pontos internos e externos
Comprimento: 44.5 m
Envergadura asas extendidas: 41.8 m, fechadas: 24.1 m - asas de geometria variável
Altura: 10.4 m
Aréa das asas: 181.2 m²
Peso vazio: 87.100 kg
Peso carregado: 148,000 kg
Peso máximo de decolagem: 216.400 kg
Motores: 4 turbinas General Electric F101-GE-102 com pós-combustão
Empuxo sem pós-combustão: 6.622 kg de força em cada turbina
Empuxo com pós-combustão: 13.961 kg de força em cada turbina
Capacidade de combustível: 38.000 litros ou 120.326 kg
Velocidade máxima: 1.340 km/h a 15.000 m ou 1.130 km/h ao nivel do mar entre 60 e 150 m
Alcance: intercontinental 11.998 km
Alcance de combate: 5.543 km
Altitude de serviço: 18.000 m
Armamentos: seis pontos externos com capacidade para 22.700 kg e 3 pontos internos com capacidade para 34.000 kg.
Tipos de bombas: 84× Mk-82 de queda retardada, com freios aerodinâmicos, 81× Mk-82 com baixo arrasto, 84× Mk-62 Quickstrike mina maritima, 24× Mk-65 mina anti-navio, 30× CBU-87/89/CBU-97 com submunições antitanque ou antipessoal, 30× CBU-103/104/105 com submunições controlada por GPS, 24× GBU-31 JDAM guiada por GPS, 15× GBU-38 JDAM guiada por GPS, 24× Mk-84 de uso geral, 12× AGM-154 bomba controla para alvos bem defendidos, 96× or 144× GBU-39 compacta guiada por GPS, 24× AGM-158 JASSM controlada com alcance de 370 km, 24× B61 termo nuclear de queda livre de dois estágios implosão e radiação, 24x B83 termo nuclear, versão recente da B61
Aviônicos: 1 radar AN/APQ-164 ativo e passivo, 1 radar de defesa e aviso AN/ALQ-161,
1 sistema de defesa AN/ASQ-184, 1 pod de localização de alvos Lockheed Martin Sniper XR.

O B-1 Rockwell Lancer possui quatro motores, bombardeiro estratégico de geometria variável usado pela Força Aérea Americana. Desenvolvido para ser um bombardeiro supersônico com alcance e carga útil para substituir o Boeing B-52 Stratofortress, tornou-se primeiramente um avião de grande alcance, supersônico de baixa altitude, a versão inicial do B-1A foi desenvolvida no inicio dos anos 70, mas sua produção foi cancelada e com 4 protótipos construídos. Em 1980, a versão B foi incorporada pela USAF até 1986, começando seu serviço no comando æroestratégico como bombardeiro nuclear, já nos anos 90, foi convertido para bombardeiro convencional. Seu uso em combate ocorreu durante a operação Raposa do Deserto, no Iraque em 1998 e durante a ação da OTAN em Kosovo em 1999. O B-1B continua em uso com os Estados Unidos e OTAN no Afeganistão e Iraque. O B-1 faz parte da força de bombardeiros ao lado do B-52 e do B-2. Com a aposentadoria do EF-111A em 1998 e F-14 Tomcat em 2006, o B-1B fica sendo o único avião de geometria variável no arsenal americano.

Estudos da USAF sugeriram que a frota B-52 permanecesse em uso devido a ameaça de uma guerra eminente até 1985, porque acreditavam 75% da frota de B-52 sobreviveria para atacar seus alvos. Após este período a introdução do míssil anti-aéreo SA-10, do interceptor MiG-31 e dos primeiros sistemas soviéticos de alerta AWACS deixaria o B-52 cada vez mais vulnerável. Em 2 de outubro de 1981 decidiu-se que a melhor solução era comprar o B-1 foram encomendados cerca de 100 aviões, com um contrato de U$ 2.2 bilhões em janeiro de 1982. Foram feitas numerosas modificações no projeto resultando no modelo B-1B, estas mudanças incluíram uma redução na velocidade máxima, redução da assinatura radar, a velocidade subsônica em baixa altitude forma o foco do projeto passando de Mach 0.85 para 0.92, podendo a chegar a Mach 1.25 em grandes altitudes. Seu peso máximo de decolagem foi modificado de 179.000 kg para 216.000 kg, permitindo a decolagem com os tanques cheios e bombas na parte externa. Com o aparecimento do MiG-31 e outros aviões com melhor capacidade de detectar alvos a baixa altitude, o B-1B introduziu um novo sistema de guerra eletrônica. Devido a seu custo o B-1 sua capacidade foi contestada, pois o B-52 com sistemas de guerra eletrônica similar tambem poderia evitar a intercepção, sendo que vantagem da velocidade do B-1 era agora mínima. O argumento a favor do B-1 era sua grande carga útil e seu desempenho de decolagem em qualquer pista sem infra-estrutura. O B-1 Lancer começou seus voos testes em março de 1983, seu inicio em serviço foi em 4 de setembro de 1984, o primeiro voo em 18 de outubro de 1984 e o último avião entregue foi em 2 de maio de 1988.
Fotos B-1 Lancer: Taxiando, Soltando bombas de submunições, Cockpit, Comparação com o B-52, Bombas convencionais, Compartimento de bombas, Pod de identificador de alvos, Visão da turbinas.

Videos de aviões

Loading...