" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

domingo, 27 de novembro de 2011

AIM-9 Sidewinder

Tipo: Missel ar-ar de curto alcance
Pais de origem: Estados Unidos
Status: em serviço desde 1956
Fabricante: Nammo, Raytheon Company, Ford Aerospace e Loral Corp.
Custo unitário: US$ 85.000
Inicio da produção: Setembro de 1953
Especificações:
Peso: 85.3 kg
Comprimento: 3.02 m
Diâmetro: 127 mm
Ogiva: WDU-17/B de explosão-fragmentação
Peso da ogiva: 9.4 kg
Detonador: mecanismo de influência magnética ( modelos antigos) e infravermelho nos modelos novos (AIM-9L)
Motor: foguete Hercules/Bermite MK 36 com combustivel sólido
Envergadura: 0.28 m
Alcance: de 1 km a 35.4 km
Velocidade máxima: 2.655 km/h
Sistema de guiagem: Infravermelho
Plataformas de lançamento: aeronaves e helicópteros

   O AIM-9 Sidewinder é um míssel ar-ar de curto alcance que procura calor, utilizado principalmente por aviões de caça e recentemente usado por alguns helicópteros. O AIM-9 entrou em serviço com a Força Aérea Americana no início dos anos 50 e variantes e upgrades permanecem em serviço até hoje, em várias forças aéreas pelo mundo, depois de cinco décadas. Quando um míssel Sidewinder é lançado, os pilotos da OTAN usam o código abreviado Fox Dois em comunicações de rádio, como com todos os misseis que buscam calor.
   O Sidewinder é o míssel mais utilizado no Ocidente, com mais de 110 mil mísseis produzidos para os EUA e outros 27 países, dos quais talvez um por cento foram usados ​​em combate. Ele foi construído sob licença por alguns outros países, incluindo Suécia. O AIM-9 é um dos mais antigos, menos caro e mais bem sucedidos mísseis ar-ar, com 270 abates estimadas no mundo inteiro até hoje.
   O míssel foi concebido para ser simples, as metas de design para o Sidewinder originais eram para produzir um míssel eficaz e confiável com a complexidade eletrônica de um rádio e a complexidade mecânica de uma máquina de lavar roupas, metas que foram bem utilizadas no início da produção. A Marinha Americana organizou uma celebração do aniversário de 50 anos da sua existência em 2002.    A Boeing ganhou um contrato em março de 2010 para apoiar a produção do Sidewinder até 2055, garantindo que o sistema de armas permanecerá em funcionamento até está data. Devido ao seu custo relativamente baixo, versatilidade e confiabilidade é possível que o Sidewinder permanecerá nos estoques da Força Aérea através do século 21.
   O nome Sidewinder vem de uma cascavel venenosa, que utiliza órgãos sensoriais infravermelho para caçar sua presa de sangue quente. As primeiras versões do míssel tendiam a realizar em um ziguezague para correções do curso durante a primeira parte de sua trajetória de voo, seguindo uma trajetória que se assemelhava ao movimento de tal cascavel. 
   Um protótipo do missel Sidewinder, o XAAM-N-7 (mais tarde AIM-9A) foi lançado pela primeira vez com sucesso em setembro de 1953. A versão de produção inicial, designada AAM-N-7 (mais tarde AIM-9B), entrou em uso operacional em 1956 e tem sido melhorado continuamente desde então.
   O primeiro uso em combate do Sidewinder foi em 24 de setembro de 1958 com a Força Aérea de Taiwan, durante a Segunda Crise do Estreito de Taiwan. Durante esse período de tempo, caças F-86 Sabres eram rotineiramente envolvidos em batalhas aéreas com a República Popular da China sobre o Estreito de Taiwan. Caças MiG-17 da República Popular da China tiveram um desempenho superior em relação ao Mig-15 utilizados na Guerra da Coréia contra os F-86´s, as formações de MiG-17 cruzavam acima dos Sabres devido a sua maior capacidade de atingir grandes altitudes, com isso os Migs ficavam imunes a suas armas .50. Em um esforço altamente secreto, os Estados Unidos forneceram dezenas de misseis Sidewinders para Taiwan e uma equipe para modificar seus Sabres para transportar o Sidewinder. No primeiro encontro em 24 de Setembro de 1958, o Sidewinders foram utilizados para emboscar os MiG-17 e estes imaginavam estar livres de tal ataque, após descobrirem a utilização de misseis em combate os MiGs quebraram a formação e desceram para a altitude onde estavam os Sabres em batalhas próximas.
   Quando os combates aéreos começaram no Vietnã do Norte em 1965, o Sidewinder era o missel de curto alcance padrão da Marinha Americana utilizado caças F-4 Phantom, F-8 Crusader, A-4 Skyhawk e A-7 Corsair. A Força Aérea Americana também usou o Sidewinder em seus F-4C Phantoms e quando os MiGs começaram a desafiar os grupos de ataque, o F-105 Thunderchief começaram a levar o Sidewinder para autodefesa. O desempenho do Sidewinder e o AIM-7 Sparrow não foi tão satisfatório quanto era esperado pela Marinha e Força Aérea Americana houve estudos de desempenho de suas tripulações, aeronaves, armas e treinamento, bem como infraestrutura de apoio. A Força Aérea realizou o Relatório Red Baron, enquanto a Marinha realizou um estudo concentrando-se principalmente no desempenho de armas ar-ar que foi oficialmente chamado e mais conhecido como o "Relatório Ault". O impacto de ambos motivou modificações no Sidewinder melhorando sua capacidade e a confiabilidade.

Nenhum comentário:

Videos de aviões

Loading...