" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

sábado, 18 de setembro de 2010

Missel Anti-Satélite ASM-135 ASAT

Tipo: Missel Anti-Satélite
Fabricante: LTV Aerospace
Producão: 1984
Peso: 1.180 kg
Comprimento: 5.48 m
Diâmetro: 50.8 cm
Ogiva: nuclear ou convencional
Alcance máximo: 648 km
Alcance operacional: 563 km
Velocidade: 24.000 km/h
Sistema de guiagem: infravermelho
Plataforma de lançamento: F-15 Eagle

O ASM-135 ASAT é um míssel anti-satélite lançado a partir de caças F-15 Eagle, sendo seu uso exclusivo da Força Aérea Americana. No final dos anos 50, os Estados Unidos começaram o desenvolvimento de armas anti-satélite, a primeira arma anti-satélite americana foi o Bold Orion 199B, seu lançamento era feito pelo B-47 Stratojet, foi testado em 19 de outubro de 1959, mas passou a cerca de 6.4 km do alvo, somente com uma ogiva nuclear de grande porte o satélite seria atingido. No começo de 1960 o Departamento de Defesa começou um programa de intercepção no espaço, em 1962, os foguetes eram lançados pela Força Aérea da Marinha utilizando o caça F-4D Phantom, com o objetivo de desenvolver uma arma anti-satélite. Os Estados Unidos desenvolveram armas anti-satélite de subida direta, como o Nike Zeus do Exército Americano equipado com uma ogiva nuclear, para destruir satélites em órbita, testado em maio de 1963. O problema de se utilizar misseis nucleares contra um satélite é que poderia atingir outros de reconhecimento do próprio Estados Unidos, por esse motivo os Estados Unidos começaram a desenvolver armas anti-satélite sem o uso de ogivas nucleares. Em 1978 a União Soviética apresentou um sistema anti-satélite co-orbital operacional, em resposta o presidente Jimmy Carter ordenou o desenvolvimeto de um novo sistema anti-satélite.
Em 1979, a USAF fechou um contrato com a LTV, o projeto da LTV era de um míssel de vários estágios com infravermelho, o então ASM-135 foi lançado de um F-15A, um míssel modificado da Boeing o AGM-69 SRAM foi usado como a primeira fase do ASM-135 ASAT.
A Força Aérea Americana modificou cerca de 20 caças F-15A do 318th Esquadrão de Interceptação baseado em Washington e o 48th Esquadrão de Interceptação baseado em Langley, na Virgínia para missões anti-satélite, todos caças tiveram as fuselagens modificadas para suportar o ASM-135, este projeto foi cancelado em 1988, a USAF tinha planejado dispor de uma força operacional com 112 mísseis ASM-135. Tal projeto de armas anti-satélite foi questionada pelo Congresso Americano, sobre a real necessidade desse projeto, em 1983, o Congresso impôs várias limitações no programa ASM-135, em dezembro de 1985, foi proibido o testes com o ASM-135 em alvos no espaço, esta decisão foi tomada somente um dia depois que a Força Aérea derrubou dois satélites em órbita, os testes continuaram em 1986, mas limitados a alvos abaixo do espaço. No mesmo ano o custo da aquisição dos misseis ASM-135 foi estimado em U$ 5.3 bilhões de doláres, bem acima da estimativa original que era de U$ 500 milhões de doláres. A USAF foi forçada a cancelar o programa em 1987. Finalmente em 1988, o governo Reagan cancelou o programa ASM-135 por causa de problemas técnicos, atrasos nos testes e crescente custo.

Nenhum comentário:

Videos de aviões

Loading...