" Criei um aparelho para unir a humanidade, não para destruí-la. " - Santos Dumont

" Um prisioneiro de guerra é um homem que tentou matá-lo, não conseguiu e agora implora para que você não o mate. " - Winston Churchill
" Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus - Albert Einstein
" O objetivo da guerra não é morrer pelo seu país, mas fazer o inimigo morrer pelo dele - George S. Patton. "
" Só os mortos conhecem o fim da guerra " - Platão
"Em tempos de paz, os filhos sepultam os pais; em tempo de guerra, os pais sepultam os filhos." - Herodes

sábado, 11 de julho de 2009

Northrop F-5A/B Freedom Fighter - F-5 E/F Tiger II

Tipo: Caça e Ataque
Fabricante: Northrop
Primeiro voo: F-5A: 30 Julho de 1959 e F-5E: 11 Agosto de 1972
Inicio do serviço: 1962
Status: Ainda operacional em vários países
Primeiros usuários: Marinha Americana, Força Aérea Filipina e Força Aérea Brasileira
Total produzido: versões A/B/C: 847 e versões E/F: 1399
Custo unitário: F-5E: US$ 2.1 milhões
Desenvolvido a partir: T-38 Talon
Variantes: Canadair CF-5, F-20 Tigershark
Tripulação: 1
Comprimento: 14.45 m
Envergadura: 8.13 m
Altura: 4.08 m
Aréa das asas: 17.28 m²
Peso vazio: 4,349 kg
Peso máximo de decolagem: 11,187 kg
Motores: 2 turbinas General Electric J85-GE-21B
Empuxo do motor: 2.267 kg cada
Capacidade de combustível interno: 2.563 litros
Capacidade de combustível externo: 3 tanques de 1,040 litros cada
Velocidade máxima: 1.700 km/h
Alcance: 1.405 km
Alcance máximo: 3.700 km
Altitude máxima: 15,800 m
Razão de subida: 175 m/s
Armamentos: 2 metralhadoras de 20 mm Pontiac M39A2 com 280 cartuchos cada, 7 pontos externos, 2 nas pontas das asas para misseis, 4 sob as asas e 1 sob a fuselagem podendo carregar 3.200 kg de carga militar, podendo ser 2 casulos de foguetes LAU-61/LAU-68 com 19× /7× Hydra 70 mm foguetes respectivamente, 2× LAU-5003 de 70 mm, 2× LAU-10 127 mm ou
2× Matra com 18 foguetes SNEB de 68 mm. Misseis:
Missiles: 4× AIM-9 Sidewinders, 4× AIM-120 AMRAAMs usado nas versões F-5 S/T da Força Aérea da Republica de Singapura, 2× AGM-65 Mavericks. Bombas: Mark 80, CBU-24/49/52/58 e bombas de napalm.

O desenvolvimento do F-5 Tiger iniciou-se em 1954, quando técnicos da Northrop, viajaram à Europa e à Ásia para identificar as necessidades dos países da OTAN e SEATO (Organização de Segurança do Sudeste da Ásia, similar à OTAN). Em 1955 a Northrop apresenta os estudos de um caça leve supersônico, que operaria em pistas curtas e até em porta-aviões, mas que seria de fácil operação e de baixo custo. A USAF não mostrou interesse, mas precisava de um treinador para substituir o Lockheed T-33, em 1956 surgiu o T-38 Talon, com base no projeto do F-5. A Northrop decidiu seguir com o programa do F-5 como um projeto privado, em julho de 1959, o avião realizava seu primeiro vôo. Três anos após o Departamento de Defesa escolheu o F-5 para o Programa de Assistência Militar. Aliados dos Estados Unidos que procuravam um caça de custo baixo começaram a ser atraídos pelo pequeno e ágil avião. Em 1965 foram feitas as primeiras entregas ao Irã. A USAF encomendou 200 F-5A para usar no Vietnã, devido a grandes baixas. Embora fosse mais leve, menos sofisticado e quase sem armamento, suas baixas eram menores que a dos outros aviões em uso ( F-4 Phantom e o F-105 Thunderchief), pois era menos atingido, pois sua manobrabilidade permitia escapar ao fogo antiaéreo.Grandes encomendas para a Força Aérea do Vietnã se seguiram. A produção foi autorizada para empresas como a Canadair (Canadá), CASA (Espanha), FFA (Suíça), Hanjin (Coréia do Sul) e AIDC (Taiwan). Fácil de voar, pilotar, custo de aquisição, operação e manutenção baixas e com performance excepcional o F-5 estabeleceu um padrão de referência. Além de peças de reposição acessíveis e de fácil aquisição. Quando o resto falhava o F-5 estava disponível, durante a Guerra Irã-Iraque (1980-1988), os F-14 iranianos, sem peças de reposição e pilotos treinados, eram usados como radares aéreos, para iluminar alvos para os F-5, únicos caças que permaneciam operacionais. A USAF necessitava capacitar os F5-A para enfrentar o MiG-21 soviético, que era enviado em grandes quantidades aos aliados de Moscou. Em Novembro de 1970, a Northrop apresentou um desenho à USAF, que permitiria realizar missões de superioridade aérea e enfrentar os MiG-21 o F-5E Tiger II. Uma encomenda de 325 aviões foi colocada, e os primeiros foram entregues, em 1972. Mas só foram aceitos em serviço em 1973, e a versão biplace, F-5F, só surgiu, em 1975. Como as características de vôo e tamanho eram similares ao MiG-21, a USAF usou eles nos famosos Esquadrão Agressor. Vários programas de modernização dos F-5E/F têm sido desenvolvidos no mundo, inclusive pelo fabricante Northrop Grumman. A integração de aviônica digital ao F-5E e reforços estruturais aos aviões permitem entrar no século XXI operando. A empresa Northrop Grumman fabrica até hoje peças estruturais e componentes para o avião. No dia 07 de julho de 1989 os três últimos caças F-5E foram entregues. Ao todo foram construidos 3.806 aviões. Ao final 33 países operaram o F-5 entre eles: Bahrain, Botswana, Brasil, Chile, Grécia, Honduras, Indonésia, Jordânia, Quênia, Coréia, Malásia, México, Marrocos, Noruega, Filipinas, Arábia Saudita, Cingapura, Espanha, Suíça, Tailândia, Turquia, Tunísia, Venezuela e Iêmen. Atualmente 26 países ainda operam o F-5 Tiger. Mais de 68.000 pilotos da USAF treinaram no legendário T-38 (F-5), o primeiro treinador supersônico do mundo. Pilotos da OTAN também treinam nos Estados Unidos nos T-38, O T-38 permanece em serviço, com 800 aviões em serviço e um programa de modernização e reforço que os manterá em serviço por mais duas décadas A NASA também treina seus astronautas em T-38.
Até os dias de hoje o F-5 foi utilizado em combate nas Guerras do Vietnã, Irã-Iraque, Etiópia, Marrocos e Guerra do Golfo pela Arábia Saudita. No Brasil o F-5 Tiger II foi modernizado, sendo designado como F-5 M, a aeronave que foi modernizada pela Embraer e pela Elbit Systems, incorpora uma aviônica de última geração, radar, sistema de contra-medidas, capacidade de reabastecimento em vôo(REVO), de lançamento de mísseis além do campo visual (BVR) e bombas guiadas a laser.
F-5 FOTO 1,F-5 M,FOTO 3,FOTO 4,REABASTECIMENTO EM VOO

Um comentário:

Paulo Meirelles(Lt. Mitchel) disse...

4 mísseis AIM-120 no F-5E/F? Desde quando?

Videos de aviões

Loading...